Dourados aparece em ranking de melhores cidades do Brasil em gestão fiscal

O município de Dourado, em recente pesquisa feita pela agência de classificação de risco Austin Rating, aparece em 23º lugar com 45.6868 pontos dentre todos as cidades do , na categoria “As Melhores Cidades nos Indicadores Fiscais”. Além disso, no mesmo levantamento, o município recebeu destaques em mais três categorias.

“A categoria Indicadores Fiscais mostra um apanhado da boa gestão fiscal do município, portanto estamos no grupo de 0,5% dos melhores municípios do país em gestão fiscal”, explica o secretário municipal de Fazenda, Everson Cordeiro, que também ressalta o desempenho em outros setores como ‘Indicadores Fiscais’, ‘Indicadores Sociais na Saúde’ e ‘Aplicação na Saúde e Educação”.

Há menos de dois anos, Dourados começou um trabalho para alcançar a estabilidade fiscal e conquistou, pela segunda vez consecutiva, nota A na Capag (Capacidade de Pagamento), avaliação realizada pelo Tesouro Nacional. Até 2020, o município era classificado com nota C, o que impossibilitava o acesso a investimentos, sejam eles privados ou públicos.

“Conseguimos com muito trabalho e planejamento devolver o equilíbrio fiscal do município. Quando assumimos a gestão, o município não contava com reserva, tudo que era arrecadado no mês era usado para pagar as dívidas. Temos compromisso com uma gestão séria e responsável”, explica o prefeito Alan Guedes.

A Capag, segundo informações da administração municipal, leva em conta quesitos como: capacidade de pagamento, gestão fiscal, transparência e governança para designar notas. Os dados são utilizados pelo Tesouro Nacional para avaliar as cidades.

Dourados ainda foi destaque nos “Indicadores Fiscais” ficando em 17º lugar dentre os municípios de grande porte e na avaliação da Capacidade de Pagamento foi classificado em 28º lugar em municípios de grande porte.

“O pagamento do salário do servidor em dia e sempre que possível antecipado, além de estabelecer um bom relacionamento com o funcionalismo, traz segurança para e economia, fazendo com que a roda gire”, enfatiza Alan.

Reajuste e contratações

Na subdivisão “Aplicação na Saúde e Educação”, Dourados aparece na 23º posição em municípios de grande porte. Na saúde, já foram contratados 17 médicos, que vão atender à Atenção Primária, o que aumentou cerca de 45% o quadro de médicos na rede pública em menos de dois anos.

Durante a fase aguda da pandemia, o município investiu pesado na vacinação e conquistou números sólidos, que possibilitaram a retomada da normalidade. Outro ponto importante para consolidação do 23º lugar foi o reajuste dos salários dos servidores, que chegou a 10,23% em 2021, e o reajuste do piso de carreiras, que aconteceu para professores e agentes comunitários de saúde.

A Reme Dourados (Rede Municipal de Ensino) recebeu 11.570 kits mobiliários (mesas e cadeiras), além do investimento nos kits de robótica e mecatrônica, e os 1.100 computadores para as salas de informática e a troca dos computadores dos professores, coordenadores, diretores e servidores das escolas municipais.

Já em Indicadores Sociais na Saúde, Dourados ficou no 7º lugar em municípios de grande porte, demonstrando o trabalho desenvolvido pela gestão com o avanço na vacinação contra a Covid-19 e a aplicação de mais 460 mil doses da vacina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.