Férias escolares: quais acidentes mais comuns e como evitar os riscos para crianças em casa

As férias de julho chegaram, período de recesso escolar em que as crianças e adolescentes passam maior tempo dentro de casa. É exatamente nesse período que aumenta os riscos de acidentes domésticos, desde pequenos acidentes aos com mais gravidade. Em 2021, a Santa Casa de Campo Grande registrou 30 internações do tipo durante o mês em questão.

O hospital informou que, no período, a faixa etária dos pacientes por acidentes domésticos varia de 0 a 10 anos. Tanto dentro ou fora de casa, os pais e responsáveis precisam redobrar a atenção com os pequenos. Segundo a Drª Paola Stella de Oliveira, chefe da pediatria da Santa Casa, estão na lista de acidentes mais comuns os de queimadura, choque elétrico, ingestão de produtos de limpeza, engolir pequenas peças (brinquedos ou pilhas), afogamento e quedas.

“[Os responsáveis] têm que ficar atento aos sinais, por exemplo, criança ficou sonolenta, ‘roxinha’ ou alteração de respiração. Qualquer outro sintoma, deve procurar atendimento médico na emergência. O acidente mais comum é ingesta de medicamentos e de materiais de limpeza, eles [crianças] veem a embalagem colorida. A ingesta de pilhas são perigosas, ela pode percorrer e corroer o esôfago, pode evoluir [para caso grave] rápido”.

Férias escolares

Os alunos da rede pública municipal de ensino em Campo Grande e da rede estadual iniciarão o recesso escolar a partir de segunda-feira, 11 julho. Desta forma, o último dia de aula pré-recesso acontece nesta sexta-feira (8). No total, são 300 mil alunos em Campo Grande e na rede estadual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.